Carregando...

Gatos e Segurança dos Óleos Essenciais

Myrtle -

Fonte: http://tisserandinstitute.org/cats-essential-oil-safety/

Gatos e Segurança dos Óleos Essenciais

Esta é uma versão adaptada de um artigo de 2011 de Robert Tisserand.

Alguns sentimentos e opiniões bastante fortes foram expressos sobre óleos essenciais e gatos, e uma pergunta freqüente é "É seguro difundir óleos essenciais em torno de gatos?". A difusão de óleos essenciais pode ser tóxica para os seres humanos se for exagerada, causando sintomas neurológicos, como dor de cabeça ou fadiga. Em geral, fazer longas listas de óleos específicos que são supostamente "seguros" ou "tóxicos" para gatos não têm muito sentido para mim - é mais sobre a exposição geral. Você pode difundir óleos essenciais em torno de gatos com segurança, desde que haja boa ventilação, você apenas difunde pequenas quantidades por períodos limitados de tempo, e seu gato tem a liberdade de sair da sala se quiser. Algumas partes por milhão de vapor aromático no ar provavelmente não serão prejudiciais, mas tenha cuidado para evitar a acumulo de vapores durante muitas horas. Os gatos quase não possuem enzimas hepáticas importantes que os humanos possuem e que são importantes no metabolismo de muitos constituintes do óleo essencial. Estas são principalmente enzimas UDP-glucuronosiltransferase (UGT) como UGT1A6, UGT1A9 e UGT2B7 (Court 2013, Van Beusekom 2013). Portanto, existe um risco teórico de aumento da toxicidade para os gatos, embora este seja muito menos um problema com os cães. O mentol, por exemplo, é principalmente metabolizado (em humanos e roedores) por meio da glucuronidação, e os testes de toxicidade mostram que o mentol é 3-4 vezes mais tóxico para um gato do que um rato (Opdyke, 1976). Não sabemos com certeza que a maior toxicidade para os felinos é por causa da enzima faltante, mas é muito provável. Mas, enquanto 3-4 vezes é uma diferença significativa, não é enorme. Eu certamente não defendo ensopar o seu gato com grandes quantidades de óleos essenciais puros - nunca. E os gatos são bastante suscetíveis à toxicidade do óleo de noz-moscada e do óleo de tea tree ou melaleuca. Mas, uma pequena quantidade de qualquer óleo essencial, e uma quantidade moderada da maioria, não prejudicará seu gato. Em 1995, uma equipe de cinema japonesa veio para minha casa em Brighton na Inglaterra, para me filmar e minha gata Myrtle. Foi para um programa de TV japonês sobre pessoas famosas e seus gatos, mas o foco estava claramente em Myrtle, não eu. E, eu acho que você não precisava ser uma celebridade da lista A para ser classificada como "famosa" ... A cena com Myrtle foi difícil. Ela não era uma criatura muito social mesmo com sua família e havia estranhos na casa. Em um ponto ela se escondeu debaixo de uma cama, e minhas duas (então pequenas) meninas decidiram pular para cima e para baixo na cama, para "estimular" ela a sair. O foco da equipe do filme abaixou no chão para filmar Myrtle permanecendo firmemente onde estava, com o colchão saltando para cima e para baixo em sua cabeça. Isso continuou por algum tempo.
De alguma forma, Myrtle sobreviveu mais 13 anos e, quando ela faleceu, foi substituída por Ziggy. Ziggy é um Maine Coon, uma raça de gato ideal para climas frios. Maine Coon tem pelos longos, mesmo entre os dedos dos pés e as caudas longas e espessas. Então, não exatamente perfeito para o clima do sul da Califórnia, mas quando o conseguimos quando filhote , ele não parecia especialmente peludo! Nunca usei óleos essenciais no Ziggy, porque nunca tive motivos para isso. Eu usei o óleo de tea trer em Myrtle uma vez, quando ela teve uma ferida de punção infectada. Apertei o pus e gotejei uma gota de óleo da árvore do chá no buraco. Eu repeti este tratamento nos próximos dois dias, e ela curou bem depois disso. No entanto, uma "overdose" de óleo de tea tree pode ser letal para um gato. Um total de 60 mL de óleo de tea tree não diluído foi aplicado na pele de três gatos, como tratamento de picadas severas de pulgas (os gatos já haviam sido raspados, mas não havia cortes) e para evitar novas infestações. Mais tarde, no mesmo dia, um gato estava hipotérmico, sem coordenação e incapaz de ficar de pé; um ficou em coma, com hipotermia e desidratação severas, e um estava tremendo e instável. Após o tratamento intensivo, dois dos gatos se recuperaram e um morreu (Bischoff e Guale, 1998). O resultado talvez não seja surpreendente, considerando a grande quantidade de óleo essencial usado, 20 mL em cada gato. Dado que um gato típico pesa 3-5 kg, isso equivale a 4,0 - 6,6 mL / kg, embora nem tudo seja absorvido. O gato que morreu tinha elevadas enzimas hepáticas, sugerindo hepatotoxicidade. Vários casos de intoxicação foram relatados quando o óleo de tea tree foi aplicado topicamente a cães e gatos. Na maioria dos incidentes, o óleo foi usado para tratar condições de pele em altas doses inadequadas. Os sinais típicos observados foram depressão, fraqueza, falta de coordenação e tremores musculares. O tratamento de sinais clínicos e cuidados de suporte foi suficiente para alcançar a recuperação completa em 2-3 dias (Villar et al 1994). Mas talvez a maior ameaça relacionada à aromaterapia para a saúde de um gato seja o óleo de poejo. O seguinte texto costumava aparecer no site Now Foods - desde então, foi removido, o que acho bom, por razões de segurança.

"Fato divertido: de volta aos dias de outrora, poejo também era conhecido como "grama de pudim " para uso em um enchimento feito de poejo, mel e pimenta que era freqüentemente usado no pudim de suínos. Poejo é um membro da família da hortelã e exala um aroma fresco, menta e herbáceo. Enquanto seu cheiro é realmente um pouco mais poderoso do que outras hortelãs, seu valor terapêutico na verdade não é tão forte. Poejo foi usado com freqüência pelos antigos para uma variedade de doenças, e permanece atual na farmácia britânica de ervas, que recomenda isso para flatulência, cólica intestinal, resfriado comum, menstruação retardada e gota. No entanto, seu principal uso no mundo de aromaterapia de hoje está no cuidado de animais de estimação. Poejo foi o favorito de Pliny the Elder na luta contra as pulgas, e continua a ser um inimigo natural favorito das pulgas até hoje ".

Rótulo da Now Foods pro Poejo: " Uso sugerido: Para uso em aromaterapia. Para todos outros usos, cuidadosamente dilua com óleo carreador tal como jojoba, semente de uva, oliva ou amêndoas antes de usar. Por favor consulte um livro de óleos essenciais ou outra fonte de referência profissional para índices de diluição sugeridas. Óleos essenciais naturais são altamente concentrados e devem ser usados com cuidado. Atenção: Mantenha longe do alcance das crianças, Evite contato com os olhos. Não use em gestantes ou lactantes. Não faça uso interno. Pode ser perigoso ou fatal se ingerido. Proposta California 65 Aviso: Este produto contém um constituinte conhecido no Estado da Califórnia por provocar câncer. "

Aqui está outro fato - usar o óleo de poejo não diluído para tratar as pulgas do seu gato também pode matálo. Sabemos que o óleo de poejo é tóxico para o fígado em roedores e humanos. Não sabemos sobre a toxicidade para os gatos, mas não pode ser menos tóxico. Muitos sites contêm avisos sobre o óleo de poejo, e o uso de folhas de poejo secas e esmagadas é perfeitamente seguro. No entanto, o fato de que você pode comprar uma garrafa de 30 ml de óleo de poejo e que nem ela (veja à esquerda), nem o site acima (relacionado) especificamente lhe dizem (a) não usar óleo de poejo não diluído em seu animal de estimação, nem ( b) quanto a diluir para que ele seja seguro, é preocupante. (A referência a "aromaterapia" no rótulo é intrigante - o que constitui "uso de aromaterapia"? Eu certamente não consigo pensar em um cenário em que o óleo de poejo não diluído seria seguro.) O valor DL50 oral do rato para o óleo de poejo é de 400 mg / kg (Opdyke 1974) em comparação com 1.900 mg / kg para o óleo da tea tree (Ford et al 1988), de modo que o poejo é aproximadamente 4,75 vezes mais tóxico do que o tea tree. Uma vez que 20 mL de óleo de tea tree aplicada dermicamente é letal para um gato, então a dose letal equivalente provável de poejo seria de 4,2 mL. Tenho poucas dúvidas de que, em concentração suficiente, ambos os óleos essenciais matarão pulgas, mas não houve pesquisa publicada sobre óleos essenciais e pulgas de gato, pulgas de cachorro ou pulgas humanas. Então, nós realmente não sabemos o que seria uma concentração tóxica para as pulgas, enquanto não sendo tóxico para os gatos. O meu conselho - o óleo de tea tree á é bom usar ocasionalmente em até 5% nos gatos, e o poejo pode ser seguro em até 1%, mas provavelmente é melhor evitar. Se essas concentrações repeliam ou matavam pulgas, não tenho ideia, mas eu sugiro não usar o óleo de poejo como um tratamento para pulga de animais de estimação. Sensivelmente utilizado, a maioria dos óleos essenciais são seguros de usar em produtos de higiene pessoal, ou para difusão intermitente .

Tradução por Beatriz Yoshimura

Texto original: Fonte: http://tisserandinstitute.org/cats-essential-oil-safety/